S

Só o passado perdura

Carlos da Maia / Dr. Moreira da Cruz

A saudade é minha irmã
E eu sou irmão da amargura
Não creio no amanhã
Só o passado perdura

O teu corpo é meu altar
Vê tu que crença pagã
Deixei de lá ir rezar
A saudade é minha irmã

Guarda a tua mocidade
Não m'a dês porque é loucura
P'ra mim não há felicidade
Eu sou irmão d'amargura

Tanto a vida me enganou
Que não creio em esperança vã
Creio em tudo o que passou
Não creio no amanhã

Tudo passa, tudo morre
E a felicidade não dura
Ai, o tempo como corre
Só o passado perdura





















Sem comentários:

Enviar um comentário